Buscar
  • Marcos Galasso

O Sistema de Saúde do Canadá por quem trabalha nele



Olá pessoal, aqui é o Dr. Marcos!


Nesse post, vou abordar algumas diferenças entre o sistema público de saúde do Brasil e do Canadá, as principais lições que podemos aprender com o sistema público de saúde do Canadá e uma das maiores críticas a esse sistema.


Não esqueça de conferir o vídeo que postei no meu canal do Youtube sobre esse assunto!



Brasil: Sistema Único de Saúde (SUS)


Uma grande diferença entre o sistema público de saúde do Canadá e do Brasil é que, no Brasil, o sistema é altamente centralizado no governo federal (principalmente no que diz respeito ao financiamento), enquanto no Canadá, o sistema é descentralizado com as províncias tendo bastante autonomia nas decisões.


As diretrizes do Sistema Único de Saúde são baseadas em 3 princípios:

1- Universalidade: saúde é um direito de todas as pessoas e cabe ao Estado assegurar esse direito (acesso aos serviços de saúde em todos os níveis de assistência).

2- Integralidade de assistência: integração das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos, exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema. Atuação intersetorial entre as diferentes áreas que tenham repercussão na saúde e qualidade de vida dos indivíduos.

3- Equidade: tem como objetivo diminuir desigualdades. Apesar de todas as pessoas terem direito aos serviços, as pessoas não são iguais e têm necessidade distintas (investir mais onde a carência é maior).



Canadá: Medicare

Medicare é o termo que se refere ao sistema de saúde pública do Canadá.

Ao invés de ter um único plano nacional, o Canadá tem 13 planos de saúde provinciais/territoriais.


As responsabilidades dentro dos serviços de saúde são compartilhadas entre os governos provinciais/territoriais e o governo federal.

Os governos provinciais/territoriais são responsáveis pelo gerenciamento, organização e entrega dos serviços de saúde para os seus residentes.


O governo federal é responsável por:


· Definir e administrar as diretrizes nacionais para o sistema de saúde através do Canada Health Act (legislação federal).


· Fornecer suporte financeiro (financiamento) para os serviços de saúde provinciais/territoriais


· Apoiar o oferecimento dos serviços de saúde para grupos específicos (por exemplo, veteranos de guerra e populações indígenas)


· Fornecer outras funções relacionadas à saúde (por exemplo, pesquisa na área de saúde, monitoramento e prevenção de doenças, regulamentação de produtos, etc)



As 5 diretrizes básicas do sistema público de saúde do Canadá são:


1- Abrangência: os planos de saúde provinciais /territoriais devem assegurar todos os serviços médicos necessários fornecidos por:


a. Hospitais

b. Médicos

c. Dentistas, quando o serviço tiver que ser realizado no hospital


Os “serviços médicos necessários” não estão definidos na legislação federal (Canada Health Act) e podem variar de província para província.

Se um serviço é considerado “serviço médico necessário”, o custo total deve ser coberto pelo plano de saúde público.


2- Universalidade: os planos provinciais/territoriais devem cobrir todos os residentes das respectivas províncias/territórios.


3- Portabilidade: os planos provinciais/territoriais devem cobrir todos os residentes quando estes viajam dentro do Canadá. Uma cobertura limitada também é requerida para viagens para fora do país.


4- Acessibilidade: os planos provinciais/territoriais devem fornecer acesso aos serviços médicos necessários para todos os residentes. O acesso deve ser baseado na necessidade médica e não na capacidade de pagamento.


5- Administração pública: os planos de saúde provinciais/territoriais devem ser administrados e operacionalizados sem fins lucrativos por uma autoridade pública.



A principal lição que podemos aprender com o sistema público de saúde do Canadá:


Ao contrário da cultura que se tem no Brasil de procurar o pronto socorro do maior hospital da sua região por qualquer coisa, no Canadá, a medicina é mais baseada na comunidade e nos médicos de família. A única maneira de ser encaminhado para uma consulta com um especialista ou para uma cirurgia é passando pelo médico de família. Na realidade, para qualquer serviço de saúde, é necessário passar em uma consulta com o médico de família.


Curiosidade: Ser médico de família é uma profissão muito desejada por ter muita demanda e por ter o programa de residência médica mais curto dentre as especialidades médicas (2 anos). Quer saber sobre a vida de um médico de família brasileiro no Canadá? Assista a entrevista que fiz com o Dr. José Ricardo Brandão.

Umas das maiores críticas ao sistema público de saúde do Canadá:


Uma das maiores críticas ao sistema público de saúde do Canadá é a demora para conseguir encaminhamento para consulta com um especialista e/ou cirurgia. No entanto, devemos lembrar mais uma vez que essa demora pode variar muito dependendo de diversos fatores, entre eles, a província que o paciente reside e o tipo de especialista desejado/necessário. Ontário aparece como a província com o menor tempo de espera e o ínicio de tratamento oncológico aparece entre a especialidade com o menor tempo de espera.

É isso aí pessoal! Quem de vocês já teve uma experiência no sistema de saúde do Canadá? Qual é a maior crítica que vocês têm? Deixem seus comentários!!


Um abraço,


Dr. Marcos Galasso



0 visualização